Planejamento Financeiro: importância e conceitos

August 2, 2016

 

    Planejar significa realizar uma previsão com base em parâmetros e dados, de modo que possibilite a definição de ações, metas e objetivos de curto, médio ou longo prazo. Portanto, o planejamento é fundamental para as organizações e os indivíduos, uma vez que os orienta na realização das atividades cotidianas, em concordância com seus anseios e objetivos.

 

    O planejamento financeiro segue este conceito na perspectiva da utilização dos recursos e do dinheiro propriamente dito. A base para a realização do planejamento financeiro é o orçamento, em que são determinadas ou previstas todas as saídas financeiras, de modo que seja possível prever a necessidade de recursos e ganhos financeiros.

 

   Neste sentido, é fundamental que sejam definidos os componentes das saídas financeiras, para que sejam previstas da melhor maneira possível. A seguir, serão apresentados alguns dos itens que compõem as saídas financeiras:

 

Perda: é uma saída financeira involuntária, por exemplo, perda da produção por pragas, inundações ou eventos climáticos.

 

Despesa: são saídas financeiras que são fundamentais para o funcionamento da propriedade, mas que não estão diretamente relacionadas com a atividade produtiva, são representadas, por exemplo, por registros e declarações, salário de vendedores e contabilidade.

 

    As despesas podem ser fixas, variáveis ou semifixas. A primeira diz respeito às despesas que não dependem do volume produzido ou de vendas, ou seja, incorrem na propriedade independente do que aconteça. Por outro lado, as despesas variáveis dependem do volume de produção ou vendas, como por exemplo despesas com a conta de telefone. Por fim, as despesas semifixas são aquelas que possuem uma parte fixa e outra variável, tais como os salários de vendedores, que devem possuir obrigatoriamente um valor fixo e pode conter comissões que são proporcionais às vendas.

 

Custo: representam as saídas financeiras relacionadas diretamente com a atividade produtiva, tais como matéria-prima, insumos, mão de obra, água e energia elétrica. Como as despesas, os custos podem ser divididos em fixo, variáveis e semifixos.

 

    O primeiro passo para a realização do planejamento financeiro é mapear todas as saídas financeiras que a propriedade possui, ou seja, cada um dos itens acima citados. Desta forma, é possível identificar a necessidade de ganhos financeiros para que não haja prejuízos e a atividade possua viabilidade.

 

    Os ganhos financeiros devem ser interpretados basicamente de duas formas: Lucro e Receitas. As receitas representam todas as entradas financeiras, sem descontar as saídas financeiras, em termos gerais, é a quantidade de dinheiro obtida no período.

 

     O lucro, por sua vez, é a diferença entre as receitas totais e as saídas financeiras. 

Neste sentido, é possível perceber que realizar uma previsão destes valores é fundamental para qualquer tipo de empreendimento, para que sejam conhecidos os recursos que possivelmente serão necessários, além fornecer informações acerca a quantidade necessária de produto que deverá ser vendido para cobrir todas as saídas financeiras. Além disso, com estes dados é possível construir o fluxo de caixa do empreendimento, além de calcular indicadores de rentabilidade e produtividade, que são fundamentais para a gestão da organização.

 

Please reload

Featured Posts

Assembleias Gerais em Cooperativas: O que são?

February 8, 2015

1/2
Please reload

Recent Posts

April 7, 2020

Please reload

Search By Tags
Archive